Sem estoque Informe o seu e-mail e o notificaremos assim que o produto chegar em nosso estoque:


Enviar Cancelar
Out of stock!
Insira seu e-mail para ser informado quando este produto chegar:
Enviar Fechar
Estado de Sítio

Estado de Sítio

- Editora:  Civilização Brasileira
- Autor:  Albert Camus
- Categorias: OFERTAS DANIEL LOPEZ / Até 25%
- Disponibilidade: Em estoque
R$ 28,00 R$ 25,76 (-8%)
Qtd:

Descrição

Obra traduzida pela primeira vez no Brasil, "Estado de Sítio", de Albert Camus, lançada originalmente em 1948, se passa em uma pequena cidade litorânea, assolada pela peste e dominada pelo medo. Para Camus, o medo era o mal do século XX e, por isso, ele o utiliza como fio condutor desta obra, que, para muitos críticos, é uma alegoria da ocupação, da ditadura e do totalitarismo.

Nesta nova e inédita edição, foram reunidos um prefácio de Pierre-Louis Rey, documentos históricos, entrevistas, uma nota assinada pelo autor sobre a peça e um testemunho de Jean-Louis Barrault, contando a história de sua colaboração com Camus para a composição e encenação de Estado de sítio, e analisando as razões do seu fracasso. A edição apresenta, ainda, críticas à peça, encenada pela primeira vez em 27 de outubro de 1948, pela Companhia Madeleine Renaud-Jean-Louis Barrault, no Théâtre Marigny, com direção de Simonne Volterra e resposta de Camus à crítica, reunindo assim, tudo que já foi dito sobre a peça.

A história contada na peça pode ser interpretada como uma dupla metáfora da Guerra Civil Espanhola, revelando toda a modernidade e contemporaneidade do pensamento de Camus. A peça foge do realismo, abre o horizonte cênico e dá toda a liberdade ao diretor.

Novelista, ensaísta e dramaturgo, o francês Albert Camus é considerado um dos mais importantes escritores do século XX, considerado o maior representante do movimento existencialista, o que ele negou sempre: "Não sou filósofo. Muito menos existencialista."

Nascido em Argel, em 1913, então colônia francesa, filho de um operário e de uma mãe analfabeta. Com o tempo, começa a frequentar o Liceu, se interessa por teatro e adquire o costume de ler peças. Desde sempre, ficou evidente sua vocação literária e percebe no jornalismo o único caminho a tomar na província em que vivia. Depois de completada a licenciatura, chega a Paris em meio a Segunda Guerra Mundial.

Na então capital cultural do mundo, Camus transita com facilidade do jornalismo à militância política, do romance ao ensaio literário, da revista cultural à resistência francesa, do ensaio filosófico ao apoio aos republicanos da Guerra Civil Espanhola. Em pouco tempo, faz parte do círculo de intelectuais franceses.

Ao longo de seus 46 anos, Camus formou uma companhia de teatro, trabalhou como jornalista no Paris-Soir, foi membro ativo da Resistência francesa e diretor de uma publicação clandestina de oposição, a Combat. A Argélia foi o pano de fundo de seu primeiro romance, O estrangeiro, em 1942, e de grande parte de seus outros romances. Em 1942 publicou, ainda, O mito de Sísifo. Entre suas obras para o teatro destaca-se Calígula (1945), uma profunda discussão do poder e da sanidade. Suas obras posteriores incluem A peste (1947), A queda (1956), O homem revoltado (1951), entre outras. Sua vida foi interrompida precocemente, em 1960, depois de um acidente de carro na França, três anos depois de receber o Prêmio Nobel de Literatura.

"Estado de Sítio" é uma oportunidade única para o leitor descobrir a grandeza da dramaturgia de Camus, que muitas vezes ficou esquecida ante a notoriedade de seus romances.

Ficha Técnica:
Número de Páginas: 191
Editora: Civilização Brasileira
Idioma: Português (Brasil)
ISBN: 85-200-0567-5
Dimensões do Livro: 14 x 21 cm

Ficha Técnica:
Editora: Civilização Brasileira
ISBN: 8520005675
Dimensões do Livro: 14 x 21 cm